Santo Agostinho

Foi a 13 de novembro de 354 que nasceu Aurelius Augistinis, que hoje conhecemos por Santo Agostinho, na província romana de Tagaste de Numídia.

Seu pai era um pagão e chamava-se Patrício e sua mãe era uma fervorosa cristã e chamava-se Mônica. Aurelius era uma criança alegre, agitada, apaixonada do jogo, travessa e valorizava a amizade. Não era amante do estudo face aos métodos agressivos enão sinceros usados pelos mestres. Perante os adultos revelou-se uma criança de “grandes esperanças”, com inteligência clara e um coração inquieto.

Na sua juventude, Agostinho, com o seu temperamento impulsivo e energético, entregou-se ao estudo aprendendo do seu tempo. Desta forma, tornou-se num professor extraordinário em Cartago, Roma e Milão.

Agostinho estava sedento de verdade e felicidade e vive longos anos com um ânimo disperso. Um vazio de Deus e preso pelo pecado. Podemos mesmo dizer que vive enganado e enganador.

Porém, este coração, sempre aberto à verdade, através de um caminho de interioridade, apoiado pelas orações da mãe, que na sua infância o marcou com o sinal da cruz, chegou ao encontro da graça.

Foi no outono de 386 que, m Milão, Agostinho anima-se quando uma voz terna de criança lhe diz “Toma e lê” . Eram as Escrituras.

É assim que deixa de ser docente e se retira até Cassíaco. Local de paz e silêncio e coloca em pratica o Evangelho em profunda amizade compartilhada, vida de quietude gerida unicamente pela paixão à verdade. Assim, é na Primavera de 387 que Santo Ambrósio batiza Agostinho.

Novamente em Tagaste a sua mãe faleceu no porto de Roma e Agostinho vende seus pertences e projetou um novo programa de vida comum que se resume à pobreza, oração e trabalho. Face aos seus dotes naturais e títulos de graça, cresce à sua volta um grupo de amizade e acaba por fundar o Monacato Agostiano.

É no ano de 391 que o povo o anuncia sacerdote e, cinco mais tarde, é apresentado ao Episcopado. É consagrado Bispo de Honra e transforma a sua residência numa casa de oração, bem como, tribunal de causas. Passa assim a ser pastor de almas, administrador de justiça, defensor da fé e da verdade.

Foi a28 de agosto de 430 que faleceu Aurelius Augistinis.

Datas Importantes

ANO IDADE  
354 00 13 de Novembro. Nasce em Tagaste.
365 11 Inicia os cursos de educação geral em Madaura.
370 16 Volta a Tagaste.
371 17 Transfere-se para Cartago, a fim de estudar Retórica e Artes Liberais.
372 18 Morre o seu pai, Patrício.
Apaixona-se e junta-se a uma mulher.
373 19 Lê "O Hortênsio", de Cícero.
Torna-se maniqueu (seita filosófico-religiosa).
Provável nascimento de Adeodato, seu filho.
374 20 Regressa a Tagaste como professor de Gramática.
376 22 Morre um amigo íntimo.
Agostinho vai de novo a Cartago como professor.
383 29 Vai para Roma, onde continua a docência.
385 31 Depois de ganhar a Cátedra de Retórica da Casa Imperial, por concurso, vai para Milão.
Encontra-se com Santo Ambrósio, Bispo da cidade.
386 32 Outono: CONVERTE-SE À FÉ CATÓLICA.
Passa alguns meses em Cassicíaco.
387 33 Noite da Páscoa (24-25 de abril): É batizado em Milão.
Volta a África e morre sua mãe Mônica (santa), em Óstia Tiberina, porto de Roma.
388 34 Chega a Cartago e pouco depois a Tagaste.
Vende suas posses e funda o primeiro mosteiro.
391 37 É ordenado Sacerdote em Hipona.
395 41 É Sagrado Bispo Auxiliar.
396 42 Sucede ao Bispo Valério em Hipona.
400 46 Publica as "Confissões".
426 72 Publica a "Cidade de Deus".
430 76 Genserico ataca Numídia e cerca Hipona.
28 de agosto, Agostinho morre em Hipona.

Marcações: Folha dos Santos

Imprimir