A alegria de ser cristão

Constantemente pergunto-me se hoje é mais difícil ou mais fácil ser cristão do que há 50 anos (nos áureos tempos do Concílio Vaticano II), ou há 100 anos (quando viveu o fundador da minha congregação e teve início a nossa missão paulista), ou há 500 anos (em tempos de descobrimento e fulgor missionário), ou há 1000 anos (na chamada Cristandade), ou ainda há 2000 anos (quando tudo começava e o testemunho era transmitido com grande entusiasmo). É difícil dizer.

Em muitos aspectos é mais difícil, certamente. É um grande desafio ser cristão em ambientes hostis, sendo perseguidos simplesmente pelo fato de ser batizado e testemunhar o amor por Cristo. É difícil professar a fé num ambiente dito secular, que quer riscar a religião, especialmente o cristianismo, da história, esquecendo-se do grande papel que a fé teve – e tem – na construção da sociedade e dos povos. É difícil professar a fé cristã em meio a uma miscelânea de credos, uma espécie de “supermercado de espiritualidade”, onde cada um quer comprar e criar uma fé à sua maneira, sem compromissos ou dedicação. É difícil professar a fé num ambiente “religiofóbico”, onde ser cristão (ou crente em geral) parece ser uma doença, uma anomalia, algo retrógrado e sem sentido. Onde muitos preferem esconder a sua fé ao invés de a testemunhar publicamente. Renunciam aos seus valores em prol de uma “boa imagem” social.

Por outro lado, muitas vezes penso que é mais fácil ser cristão hoje, pois temos ao nosso dispor uma série de elementos que não existiam no passado. Temos uma Igreja madura, que aprendeu com os seus erros do passado. Temos uma fé purificada dos excessos provenientes da sua ligação com o poder e a riqueza mundanos. Temos um Papa digno da sua função de vigário de Cristo e ponto de unidade da fé. Temos imensos testemunhos de santos e bem aventurados que nos ajudam a trilhar o caminho da fé. Temos livre acesso à Bíblia e aos sacramentos. Temos um precioso tesouro que provém do magistério. Temos imensa facilidade em contactar e nos comunicar com os cristãos do mundo todo. Temos muitos momentos de oração e formação ao nosso alcance. E temos uma doutrina sólida e segura sobre a qual fundamentar a nossa fé, que se traduz no Catecismo e, para nós jovens, no YOUCAT. Não há dúvidas de que este é um fator que nos ajuda muito no crescimento e vivência da fé. O YOUCAT ajuda-te a superar o desafio de ser crente hoje dando respostas e mostrando a alegria de ser cristão. Não é por acaso que o Papa-emérito, no prefácio do YOUCAT, insistia em dizer: “Estudai o catecismo, este é o desejo do meu coração. Estudai o catecismo com paixão e perseverança.”

Mas se é mais fácil ser cristão hoje, é também mais exigente. Antes éramos cristãos por tradição, hoje devemos ser por convicção. O batismo não é um evento social, mas um renascimento, que nos compromete a viver de maneira diferente. Por isso Bento XVI continua a dizer no prefácio do YOUCAT: “Este catecismo não fala ao vosso gosto, nem vai pelo facilitismo. Na verdade, ele exige de vós uma vida nova. Ele apresenta-vos a mensagem do Evangelho como ‘uma pérola preciosa’ (Mt 13,46), pela qual se tem de dar tudo”.

Ou seja, para poder testemunhar a nossa fé, precisamos ter muita segurança naquilo que acreditamos. Precisamos saber o que testemunhar, para não cair no “supermercado da fé”. Novamente recorrendo às palavras do nosso Papa-emérito: “Tendes de saber em que credes. Tendes de conhecer a vossa fé como um especialista em tecnologia domina o sistema funcional de um computador. Tendes de a compreender como um bom músico entende uma partitura. Sim, tendes de estar enraizados na fé ainda mais profundamente que as gerações dos vossos pais, para enfrentar os desafios e as tentações deste tempo com força e determinação. Precisais da ajuda divina para que a vossa fé não seque como uma gota de orvalho ao sol, para não sucumbirdes às aliciações do consumismo, para que o vosso amor não se afunde na pornografia, para não trairdes os fracos nem abandonardes os que foram vitimados.”

Mas independentemente de acharmos se é mais fácil ou mais difícil, nós somos cristãos hoje e é agora que temos de viver a nossa fé. Não há outra possibilidade. Por isso, esforce-se ao máximo para bem conhecer e testemunhar Cristo e tudo o que ensina a Igreja, a continuadora da missão de Cristo no mundo e da qual somos parte fundamental.

Marcações: YOUCAT

Imprimir Email

Cristo Jovem - Pastoral Juvenil, comunicação e evangelização

Juventude que acredita!
Segue-nos em

LECT'YO