Comemoração de Todos os Fiéis Defuntos

Evangelho Mt. 11, 25-30

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Mateus

Naquele tempo, Jesus exclamou: «Eu Te bendigo, ó Pai, Senhor do céu e da terra, porque escondeste estas verdades aos sábios e inteligentes e as revelaste aos pequeninos. Sim, Pai, Eu Te bendigo, porque assim foi do teu agrado. Tudo Me foi dado por meu Pai. Ninguém conhece o Filho senão o Pai e ninguém conhece o Pai senão o Filho e aquele a quem o Filho o quiser revelar. Vinde a Mim, todos os que andais cansados e oprimidos, e Eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei de Mim, que sou manso e humilde de coração, e encontrareis descanso para as vossas almas. Porque o meu jugo é suave e a minha carga é leve».  

Palavra da salvação.


Lectio

Quem quiser ser verdadeiramente grande, deve ser pequenino. É este o paradoxo ao qual Jesus nos expõe e desconcerta todo o mundo material e egoísta do Homem. É Ele o Deus da consolação. Não uma consolação vindoura, mas já presente.

Meditatio

Onde é que eu tenho de diminuir para que Deus se possa manifestar? Tenho rezado pelos defuntos, uma das obras da misericórdia?

Oratio

Chegou a altura de conversares com Deus, abre-lhe o coração e fala abertamente com Ele sobre aquilo que meditaste antes.

Contemplatio

Quando quiseres, termina este tempo de oração a partir da Sagrada Escritura, rezando por todos os teus entes queridos que já partiram, para que Deus os tenha na Sua Glória.

Marcações: Lect'Yo, Ano A

Imprimir

Cristo Jovem - Pastoral Juvenil, comunicação e evangelização

Juventude que acredita!
Segue-nos em

LECT'YO