Comunicado Final do Conselho Nacional de Pastoral Juvenil - Fátima 22 e 23 de Janeiro

Nos dias 22 e 23 de Janeiro de 2010, reuniu o Conselho Nacional de Pastoral Juvenil, em Fátima, com a presença de 16 Dioceses e 18 Movimentos e Congregações de âmbito juvenil.
A abertura desta sessão - cujo tema aglutinador foi “Bom mestre, o que devo fazer para ter em herança a vida eterna?” (Mc 10, 17) - contou com a presença dos Bispos da Comissão Episcopal para o Laicado e Família: D. António Carrilho, D. Ilídio Leandro e D. Amândio Tomaz. Foi precisamente a respeito desta passagem bíblica que o D. Ilídio lançou alguns desafios:
«A inovação e a criatividade são dinamismos a imprimir no nosso papel de animadores/responsáveis de jovens. Jesus Cristo desafia o jovem a ser criativo e inovador na sua forma de viver e ser cristão. Para alguém ser missionário tem que provocar questões, oferecer propostas de vida, ser proactivo, oferecer iniciativas de qualidade. Tudo isto tem que ser mais válido e mais convincente que o habitual, há necessidade de ir para além do óbvio.
Coloca-se no entanto a questão: “Temos que ser perfeitos?”. Os que querem liderar e apontar um caminho cristão aos jovens de hoje, ou são ou procuram ser perfeitos, ou “estão feitos” com os jovens. As propostas inovadoras e criativas exigem rupturas.»
O Director do DNPJ, Pe Pablo Lima, colocou diante dos conselheiros os temas chave a discutir durante a sessão: Fátima Jovem 2010 e JMJ, Madrid 2011.
Sobre o 1º tema, Fátima Jovem 2010, depois dos trabalhos de grupos e dos plenários, foram delineadas as seguintes linhas orientadoras:
• Parece importante manter a proposta, quer pela visibilidade que tem, quer pelo dinamismo que imprime;
• A realização do Fátima Jovem em nada põe em causa a mobilização dos jovens por parte das dioceses, para a visita do Santo Padre, em Maio;
• Há ainda muito trabalho a fazer no que diz respeito à valorização deste magno encontro;
• O modelo deste ano, que será concretizado pela equipa permanente do DNPJ, e apresentado e discutido na reunião de responsáveis de serviços diocesanos (Março de 2010), procurará ter em conta as seguintes pistas:
- Reduzir a extensão temporal, aumentar a intensidade dinâmica;
- Envolver na organização todas as dioceses (9) e movimentos (2) que manifestaram interesse em participar, sem excluir outros que venham a expressar o mesmo desejo;
- Lançar, desde já, linhas estruturantes que venham a provocar o advento de um novo modelo de Fátima Jovem mais adequado à Igreja do séc. XXI e às expectativas dos jovens.
Em relação ao 2º tema, JMJ Madrid 2011, contámos com a presença do Pe. Javier Igea, director do Departamento Nacional de Pastoral Juvenil Espanhola e membro do comité organizador das JMJ em Madrid. Das informações transmitidas salientam-se:
• A vinda da cruz das JMJ a Portugal, no mês de Agosto de 2010;
• A possibilidade das dioceses portuguesas poderem acolher grupos de peregrinos;
• A proposta de que alguns grupos portugueses possam animar momentos de “Festival Jovem”, durante as JMJ;
• A língua portuguesa como um dos idiomas oficiais;
• As regras e informações gerais de participação.
Ainda a este respeito, o director do DNPJ expressou a vontade de que sejam, pelo menos, 15 mil jovens portugueses a participar neste encontro, razão pela qual também estão a ser estudadas formas de apoio efectivo aos participantes, quer durante a preparação, quer durante a Jornada, bem como a possibilidade de levar a cabo um encontro específico para portugueses durante as JMJ, com um convite e uma participação muito especial de todos os Bispos portugueses. Acrescente-se que vai ser republicada a carta do Papa João Paulo II ao Jovens, documento que deu o pontapé de saída às mesmas JMJ, há 25 anos atrás.
Houve ainda tempo para apresentar o programa geral do DNPJ até 2011, disponível no site e para que a Diocese do Porto desse indicações práticas relativas ao Encontro Ibérico de Taizé, a realizar já no próximo mês de Fevereiro.
A próxima reunião do CNPJ ficou agendada para os dias 18 e 19 de Junho de 2010.
Fátima, 23 de Janeiro de 2010
Nos dias 22 e 23 de Janeiro de 2010, reuniu o Conselho Nacional de Pastoral Juvenil, em Fátima, com a presença de 16 Dioceses e 18 Movimentos e Congregações de âmbito juvenil.
A abertura desta sessão - cujo tema aglutinador foi “Bom mestre, o que devo fazer para ter em herança a vida eterna?” (Mc 10, 17) - contou com a presença dos Bispos da Comissão Episcopal para o Laicado e Família: D. António Carrilho, D. Ilídio Leandro e D. Amândio Tomaz. Foi precisamente a respeito desta passagem bíblica que o D. Ilídio lançou alguns desafios:
«A inovação e a criatividade são dinamismos a imprimir no nosso papel de animadores/responsáveis de jovens. Jesus Cristo desafia o jovem a ser criativo e inovador na sua forma de viver e ser cristão. Para alguém ser missionário tem que provocar questões, oferecer propostas de vida, ser proactivo, oferecer iniciativas de qualidade. Tudo isto tem que ser mais válido e mais convincente que o habitual, há necessidade de ir para além do óbvio.
Coloca-se no entanto a questão: “Temos que ser perfeitos?”. Os que querem liderar e apontar um caminho cristão aos jovens de hoje, ou são ou procuram ser perfeitos, ou “estão feitos” com os jovens. As propostas inovadoras e criativas exigem rupturas.»
O Director do DNPJ, Pe Pablo Lima, colocou diante dos conselheiros os temas chave a discutir durante a sessão: Fátima Jovem 2010 e JMJ, Madrid 2011.
Sobre o 1º tema, Fátima Jovem 2010, depois dos trabalhos de grupos e dos plenários, foram delineadas as seguintes linhas orientadoras:
• Parece importante manter a proposta, quer pela visibilidade que tem, quer pelo dinamismo que imprime;
• A realização do Fátima Jovem em nada põe em causa a mobilização dos jovens por parte das dioceses, para a visita do Santo Padre, em Maio;
• Há ainda muito trabalho a fazer no que diz respeito à valorização deste magno encontro;
• O modelo deste ano, que será concretizado pela equipa permanente do DNPJ, e apresentado e discutido na reunião de responsáveis de serviços diocesanos (Março de 2010), procurará ter em conta as seguintes pistas:
- Reduzir a extensão temporal, aumentar a intensidade dinâmica;
- Envolver na organização todas as dioceses (9) e movimentos (2) que manifestaram interesse em participar, sem excluir outros que venham a expressar o mesmo desejo;
- Lançar, desde já, linhas estruturantes que venham a provocar o advento de um novo modelo de Fátima Jovem mais adequado à Igreja do séc. XXI e às expectativas dos jovens.
Em relação ao 2º tema, JMJ Madrid 2011, contámos com a presença do Pe. Javier Igea, director do Departamento Nacional de Pastoral Juvenil Espanhola e membro do comité organizador das JMJ em Madrid. Das informações transmitidas salientam-se:
• A vinda da cruz das JMJ a Portugal, no mês de Agosto de 2010;
• A possibilidade das dioceses portuguesas poderem acolher grupos de peregrinos;
• A proposta de que alguns grupos portugueses possam animar momentos de “Festival Jovem”, durante as JMJ;
• A língua portuguesa como um dos idiomas oficiais;
• As regras e informações gerais de participação.
Ainda a este respeito, o director do DNPJ expressou a vontade de que sejam, pelo menos, 15 mil jovens portugueses a participar neste encontro, razão pela qual também estão a ser estudadas formas de apoio efectivo aos participantes, quer durante a preparação, quer durante a Jornada, bem como a possibilidade de levar a cabo um encontro específico para portugueses durante as JMJ, com um convite e uma participação muito especial de todos os Bispos portugueses. Acrescente-se que vai ser republicada a carta do Papa João Paulo II ao Jovens, documento que deu o pontapé de saída às mesmas JMJ, há 25 anos atrás.
Houve ainda tempo para apresentar o programa geral do DNPJ até 2011, disponível no site e para que a Diocese do Porto desse indicações práticas relativas ao Encontro Ibérico de Taizé, a realizar já no próximo mês de Fevereiro.
A próxima reunião do CNPJ ficou agendada para os dias 18 e 19 de Junho de 2010.

Fátima, 23 de Janeiro de 2010

Imprimir